O Sr.Djisselbloem

dijselblomConfesso que fiquei estupefacto com as declarações do Sr. Djisselbloem mas nos tempos de grande convulsão que vão pelo mundo têm de ser olhadas na sua devida proporção. Por um lado, os países do norte da Europa sempre acharam que os países do sul eram um pouco ‘aporcalhados’. A sigla PIGS rapidamente se colou à imagem que os povos dos climas frios têm do homem meridional. Gosta de pouco de trabalhar, gosta muito de folia e divertimento e é mau gestor em sua própria casa. Perante o descalabro orçamental os povos do sul acham – na perspectiva dos povos dos climas frios – que os países ricos têm a obrigação de ajudar, canalizando volumes de assistência financeira, a rodo. A observação de Djisselbliom será provavelmente um pouco anedótica e seguramente pouco diplomática para um presidente de uma estrutura europeia. Mas contrariamente às virgens insultadas que barafustram na imprensa portuguesa e nas redes sociais e que acham que o homem de cabelos encaracolados tem uma sanha contra Portugal e outros países do sul porque está ao serviço do capital financeiro, o homem…é socialista. O partido dele [na Holanda] pertence à Internacional Socialista e integra o mesmo grupo parlamentar no Parlamento Europeu que o PS de António Costa. Que diabo: o homem é camarada! Disse o inefável Santos Silva que o senhor se deve demitir ou ser demitido. Se cada vez que um politico socialista fizesse asneira e fosse forçado a demitir-se não haveria, um dia destes, políticos socialistas no poder na Europa ou capazes de ascenderem ao poder. É bom exemplo o Sr. Dominique Strass-Kahn – socialista francês – que se viu apanhado num escândalo de grandes proporções quando num hotel americano tentou forçar a mulher de limpeza a ter relações sexuais com ele. Ou o inefável François Hollande que durante a sua presidência tem estado envolvido em inúmeros escândalos de amantes que coexistem com a sua mulher legítima, dando a sensação que a presidência é um regabofe. Ou seja vamos ver isto com espírito aberto, não nos deixando cair na armadilha de reagirmos instintivamente sempre que um bite é accionado.

http://expresso.sapo.pt/politica/2017-03-21-Portugal-pede-o-afastamento-de-Djisselbloem

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Comissão Europeia, Eurogrupo, Europa, Parlanento Europeu, Uncategorized, União Europeia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s