Dividem-se as convicções sobre a trasladação do poeta que elegeu Macau como lugar de vida e de morte —

O pedido de trasladação dos restos mortais de Camilo Pessanha deu entrada na Assembleia da República portuguesa, assinado por seis escritores e altas figuras da cultura portuguesa. Em Macau a proposta foi acolhida com espanto. Para além da perplexidade, impõe-se a certeza de que o poeta fez deste território o seu lugar de pertença. Sílvia […]

via Dividem-se as convicções sobre a trasladação do poeta que elegeu Macau como lugar de vida e de morte —

Confesso-me dividido nesta matéria. Percebo a iniciativa dos homens de cultura em Portugal; percebo a posição da neta do poeta. Estive na campa do Poeta há uns anos num passeio a pé ao Macau simbólico e maçónico. A campa estava algo abandonada. Uma campa simples que o poeta partilha com a mulher e creio que com o filho. Considero indispensável que a família dê autorização para que a transladação possa ter lugar.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Camilo Pessanha, cultura, Macau, Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s