As Forças Armadas e o sentido de corpo

Volto a repostar este texto do Nuno Rogeiro a lembrar que as Forças Armadas são um corpo, não uma empresa, agremiação desportiva ou Academia do Bacalhau. Se os militares querem que os filhos se acerquem da instituição têm de perceber que não pode haver excepções. Aliás para eventuais sugestões de discriminação temos das melhores oficiais e sargentos mulheres do conjunto do SHAPE, o comando europeu da NATO. Também na GNR e na PSP para falar nas forças de segurança.

Nuno Rogeiro's photo.
Nuno Rogeiro

DON’T ASK, DON’T TELL

A vida militar, num país decente e com ramos bem preparados, não pode depender da orientação sexual ou religiosa, ou dos estados de alma de cada um.
Só depende do amor à Pátria e do compromisso de
defender o seu povo.
E da necessidade de manter espírito de corpo.
E disciplina debaixo de fogo, e como exemplo de vida civil, em paz.
Por outras palavras: não perguntes e não digas nada sobre o assunto, que é da esfera privada.
É assim que tem acontecido entre nós.
Quem quer trocar isto pelo exibicionismo de um clube social, cava a sepultura de todos.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s