Judeus chacinados (em Portugal)

1560732_690161144369962_707129489_n

É bom lembrar. A propósito da dimensão judaica de Jesus dei comigo na ponta final da Missa de São Mateus do Bach, hoje em Hong Kong, com o último pensamento de Jesus invocando Elias o Profeta. No libreto em alemão a expressão está em hebraico mas ainda não tive tempo de ver se ela está correctamente fonemizada. E naquela sala magnífica, num lugar não particularmente bom, alcandorei a dimensão divina daquela peça coral que só pode ter sido inspirada por um enorme amor a Deus. Ali foi o meu Templo, ou melhor o meu Tabernáculo. Tive pena de estando no Sabbath não ter podido como Jesus celebrar o Passover, ridiculamente traduzido na teologia cristã pela última ceia. Foi à volta do Passover que todo o diálogo com os companheiros de Jesus teve lugar como aliás o argumento da liturgia bem evidencia.

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s